Educação

São Nicolau 🌟

Muito longe, no Oriente, vivia um bispo piedoso chamado Nicolau.
Certo dia, ouviu contar que no Ocidente havia uma cidade, onde todas as pessoas sofriam grande fome, inclusive as crianças.
Nicolau chamou então os seus servos que o amavam muito e lhes falou:
-Tragam-me frutas de seus pomares e colheitas de seus campos para que possamos saciar os famintos.
Os servos trouxeram cestas com maçãs e nozes. Em cima colocaram pão com mel feito pelas mulheres do lugar. Trouxeram também sacos cheios de grãos dourados de trigo. O bispo Nicolau ordenou que todas as dádivas fossem levadas num navio. Era um navio grande e bonito, todo branco e sua vela era azul, como o azul do céu.
O vento soprou na vela do navio para que ele andasse, e quando o vento se cansou, os servos pegaram os remos e levaram o barco para o Ocidente. Viajaram muito tempo: sete dias e sete noites.
Quando chegaram à grande cidade era noite e não se via ninguém nas ruas, mas as luzes brilhavam pelas janelas das casas. O bispo Nicolau bateu numa janela. A mãe que morava na casa pensou ser um viajante pedindo abrigo e mandou o filho abrir a porta. Não havia ninguém na frente da porta. A criança correu até a janela. Também não viu ninguém, mas encontrou uma cesta cheia de nozes e maçãs vermelhas e amarelas, e não faltavam os pães de mel. Ao lado da cesta havia um saco repleto de grãos dourados de trigo.
Todas as pessoas comeram das dádivas e ficaram fortes e alegres. Agora São Nicolau está no céu.
Todos os anos, na data de seu aniversário, ele viaja para a Terra, monta seu cavalo branco e vai de estrela em estrela. Lá encontra a Virgem Maria: ela recolhe fios de ouro e de prata para fazer a roupinha de Jesus. Maria então lhe diz:
Querido São Nicolau. Volte para as crianças. Leve-lhes tuas dádivas e dizes-lhes que o Natal, o nascimento do Menino Jesus , se aproxima.

                                                                          Dia de São Nicolau – 6 de Dezembro

Conto extraído do livro ´´ Erziehungskumst“ de Emmy Proske, tradução : Barbara Trommer
Imagem de Marjan van Zeyl

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *