Cá em casa

Para os esqueletos!

Esqueletos foi o nome fofinho que arranjei aos seres humanos que não têm coração nem amor, nem tão pouco um pingo de luz dentro de si.

No mural do Facebook corre, imagens publicadas e partilhadas desses tais esqueletos que usam a cabeça para tudo menos pensar.
Vocês são uns merdas! Sim, estou mesmo triste.
Vocês nem sequer ler sabem, quanto mais interpretar um texto.
A lei de que tanto são contra dá a opção de escolha. Agora os proprietários escolhem quem lá querem.
Estão convencidos que agora todos os restaurantes vão permitir isso? Poupem-me, nem eu acredito nisso.
Era escusado olhar as vossas deprimentes ideias.

Vocês, esqueletos, não querem comer perto das minhas (representando todos os animais) crianças caninas. NÓS também não queremos comer perto das vossas crianças humanas!
NÓS não gostamos de vos ouvir berrar! De ver crianças humanas a serem tratadas como nada.

Incomoda me ir a um restaurante e ver mini seres com os olhos colados ao ecrã. Dá-me comichão. Vocês acham normal, porque não vos estão a chatear. Porque dizem que é normal. Vocês são uns ignorantes!
Não me acusem de não gostar de crianças humanas, porque as amo.
Não me acusam de fazer comparações, porque não as faço.

Sim, eu tenho UM FILHO E UMA FILHA! Porque nós queremos. Assim será até NÓS quisermos. Porque usamos as nossas cabeças para pensar.
Sim, somos a favor de espaços que não deixem entrar pessoinhas.
Sim, somos a favor de espaços que deixem entrar animais.
Sim, conhecemos muito bem as nossas crianças. Também sabemos que têm de aprender a socializar.
Talvez o B tenha tido mais sorte, ia à mercearia, ia à pastelaria, sempre bem comportado. Até chegou a ir trabalhar comigo.
Já a V foi uma vez lanchar, o seu ciúme é tão amorosamente descontrolado.

De facto não consigo controlar quando querem urinar ou defecar. Às vezes nem eu me controlo. É com cada vontade… Tenho a certeza que já vos aconteceu.

Aaaaaaaaaaaaaaaaaa mas vocês são perfeitos, não é. Nada vos abala. Claro, um monte de ossos bem estruturado. Por aqui sim, somos iguais. Somos todos uma camada de ossos portugueses. Com pensamentos curtos, uns atrás dos outros como carruagens de comboios.

Quanto à Família Duca somos 4 autênticos seres, num casarão só nosso, sem cortinados nem moveis e com o chão estragado… Porque sim! Também com muita vontade de aumentar, mediante condições desejáveis para tal. Somos 4 seres maravilhosos naquelas épocas festivas que falam de amor e família.

💖Daniela

1 thought on “Para os esqueletos!

  1. Adorei! Muitos parabéns por este texto tão bom. Também me faz imensa comichão calarem os miúdos desde pequenos com um ecrã à frente da cara, por ser mais fácil. Que tipo de pessoas serão no futuro?

    Um beijinho*

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *