Cá em casa

Os 29

Parece que andei pelas montanhas, entre subidas e descidas.

Desde de dias e experiências absolutamente positivas a dias menos bons. Dias mesmo muito maus.

Tenho aprendido que temos de ter cuidado com o que pedimos (e não pedimos).

No início de 2017 – Ano 1 – desafiei-me a festejar o meu 30º aniversário, não apenas num dia mas durante todo o ano. O Universo ouviu-me e bem.

O imenso verde do centro e norte do país é encantador. Um bem-estar imenso.

O conhecimento de mim própria, sempre em processo. –> Algo fundamental.

O primeiro congresso de Pedagogia Waldorf em Portugal. As várias palestras e aprendizagens sobre educação que tive, e tenho, levam-me a reflexões profundas.

A pouca vida social, para ser só trabalho/voluntariado.

As Autárquicas.

O “primeiro” contacto com o Reiki.

As conquistas da Associação.

A experiência de trabalhar num shopping.

Voltar à animação sénior.

Mais uma mão cheia de projetos em mente…

 

Inseguranças, pouca vontade, falta de coragem, falta de respostas, falhas de comunicação, não comunicação, nervos à flor da pele… Enfim..

Valorizar as coisas positivas, as menos eu deixo numa caixa para outras actividades.

A festa continua, que ainda falta o aniversário da minha mãe e 2017 não terminou  

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *